Problemas bucais são mais frequentes em adolescentes

Problemas bucais são mais frequentes em adolescentes

A adolescência pode ser uma fase complicada da vida, onde surgem diversos problemas e dúvidas na cabeça dos jovens, que, por conta de situações sociais, começam a se preocupar mais com estética e comportamento. É o período em que nos descobrimos, nos conhecemos e normalmente, a época que mais erramos e aprendemos. Buscamos nos destacar em círculos de amigos, com os melhores assuntos, usar as roupas mais bonitas, o penteado mais moderno, e qualquer outra atitude que indique uma fazer parte em determinado grupo.

Embora a estética seja uma grande preocupação do público jovem, uma coisa que tem chamado a atenção de especialistas é a falta de preocupação e do devido cuidado e valor a saúde, especialmente a bucal.

Nessa fase de mudanças comportamentais e físicas, a dentição permanente se completa e, por consequência disso, ocorrem mudanças craniofaciais. Não cuidar da saúde bucal nessa etapa pode trazer problemas enormes para o resto da vida.

PROBLEMAS BUCAIS

São diversos os fatores que podem contribuir para que os problemas bucais surjam, desde os mais comuns, como a falta de higiene após ingestão de alimentos até os mais imprevisíveis, como o ato de roer unha ou morder uma tampa de caneta. Estamos suscetíveis a essas situações diariamente, e uma desatenção de nossa parte pode causar a “famosa” doença cárie, tártaro, gengivite ou até mesmo, mau hálito. A maioria das pessoas já sofreram com algumas destas complicações, e há uma série de coisas que você deve conhecer sobre elas.

  1. Cárie
    Sabe aquele ponto escuro que você reparou em seu dente e não sai de jeito nenhum? Isso pode ser uma lesão de cárie! A questão é que essa lesão, provocada por bactérias, não se formou do dia para a noite. A doença cárie é multifatorial, ou seja depende de vários fatores para que ocorra.
  2. Afta
    Não é uma enfermidade por falta de higiene bucal, e sim uma doença multifatorial que pode também ser ligada à imunidade. Pode acontecer de jovens, por conta desta fase de mudanças drásticas que ocorrem no corpo, sofrerem uma debilitação do sistema imunológico.

  3. Placa bacteriana
    O acúmulo de resto de comida deixado na sua boca faz com que bactérias se multipliquem e formem uma placa que recobre os dentes. Ela pode ser notada quando comemos e em seguida passamos a língua sobre os dentes e os mesmo estão ásperos. Com uma simples escovação, ela é removida, mas caso não seja feita uma adequada higiene bucal, a placa se mantém e pode se transformar em tártaro. Ela também pode causar doenças periodontais como a gengivite.

  4. Tártaro
    Caracteriza-se por uma mancha amarelada na parte inferior dos dentes. Ao contrário do que ocorre com a placa, o tártaro é muito mais difícil de remover e causa maiores problemas. Escovação somente não resolve o problema e, se você deixou a placa se transformar em tártaro, a única forma de tratar este problema é com auxílio de profissionais.

  5. Mau hálito
    O mau hálito é consequência de vários problemas e pode interferir diretamente no círculo social. Conhecido também por halitose, pode ser causado por complicações estomacais, entretanto, a má higiene bucal e produção de pouca saliva são responsáveis por 90 % dos casos deste problema. Pessoas com diabetes têm maior facilidade em desenvolver mau hálito caso não consigam manter seu nível de glicemia bem controlado.

OS MAIORES PROBLEMAS BUCAIS EM ADOLESCENTES

Todos as condições mencionadas acima também podem ser vividas por adolescentes, mas existem incômodos específicos enfrentados por gente nessa idade.

Alguns problemas bucais se manifestam apenas nessa fase da vida, entre os mais comuns, estão:

  • Má-oclusão: Durante a troca dos dentes, uns podem nascer tortos ou mal posicionados o que resulta em comprometimento de estética ou até mesmo dor têmporo mandibular. Por isso, idas frequentes ao cirurgião dentista são de extrema importância para apontar se o adolescente precisa de tratamento ortodôntico.

  • Alimentação: A ingestão de açúcar e amido deve ser controlada. Alimentos com muito corante também contribuem para pigmentação dos dentes. Evite exageros na hora de ingerir doces e refrigerantes.

  • Fumo: Nessa fase de descobertas, alguns adolescentes podem criar o hábito de fumar, com o intuito de serem aceitos por amigos, curiosidade ou na busca por aliviar o estresse. A questão é que além dos males já conhecidos do tabaco, ele também mancha os dentes, causa mau hálito e, prejudica a saúde da gengiva e periodonto, além de poder causar problemas mais sérios em sua boca.

  • Piercing: Outro perigo aos jovens nessa fase é a possibilidade de infecções causadas por más condições de higiene ou pela falta de esterilização do material usado no momento de perfuração.

COMO EVITAR OS PROBLEMAS BUCAIS

Prevenir sempre é o caminho na hora de seguir a jornada por uma saúde bucal perfeita. Escovar os dentes com frequência (ao menos três vezes por dia), fazer uso do fio dental e enxaguante é uma das melhores formas de se prevenir. Na hora de escolher a escova, opte por aquelas de cerdas macias, assim o risco de lesionar língua ou gengiva na hora da higienização fica menor.

Cuidado com a alimentação, torná-la equilibrada é essencial. Fatores externos, como protetores bucais (se for praticante de esportes), são de uso indispensável, pois protegem os dentes e gengivas de cortes ou outros possíveis danos.

Tratamentos ortodônticos com aparelhos na adolescência trazem excelente retorno. Contudo, surge a necessidade de uma opção que atenda às expectativas deste público tão antenado e preocupado com estética e conforto.

Por isso, o tratamento Invisalign é uma ótima escolha para uso dos jovens. É um alinhador removível, quase transparente e traz bons resultados sem causar sofrimento. Afinal tudo nesta etapa deve ser incrível, especialmente seu sorriso.

Marque uma consulta com um especialista Invisalign hoje mesmo.

Imagens meramente ilustrativas, o resultados podem variar de acordo com cada paciente. Como em todo o tratamento ortodôntico, o uso de alinhadores deve ser acompanhado por um profissional, que indicará eventuais restrições e medidas a serem adotadas para segurança e efetividade do tratamento.

Dr. Maurício Casa CRO-SP 46.484 - Align Technology do Brasil Ltda CRO-SP 502.

Fontes: https://melhorcomsaude.com/6-problemas-bucais-indicam-presenca-doencas/

DATA DO POST: 
06/08/2017
0   comentários
 
 
 
Deixe um comentário